• Cabeçalho Inicio
  • Cabeçalho Inicio
  • Cabeçalho Inicio
  • Cabeçalho Inicio

PRESTACAO-CONTAS-2013Foi aprovado por unanimidade na última Assembleia Municipal, o relatório de prestação de contas do ano de 2013. Este é o melhor relatório de prestação de contas desde que este executivo se encontra em funções.
Sendo o elevado endividamento uma das fraquezas do Município, na medida em que implica uma grande canalização de verbas para o serviço da dívida; bem como impede o Município de aceder a novos empréstimos, limitando a sua capacidade de investimento, este relatório evidencia o maior decréscimo da dívida de que há memória: menos 17% na dívida total. Com uma dívida de 16.5 ME, no final de 2012, a autarquia encerrou 2013 com 13.8 ME.

De recordar que quando o atual executivo tomou posse em 2009, a dívida da autarquia somava quase 20 ME. A situação de Saneamento Financeiro em que o Município se encontra determina muito dos resultados presentes no Relatório. O Serviço da dívida (juros mais amortizações) tem o mesmo peso que os custos com Pessoal, cerca de 32%, uma percentagem muito superior à registada na rubrica de investimento- cerca de 10%.

Esta dívida é essencialmente de longo prazo, já que a dívida de curto prazo diminuiu cerca de 85%, face ao ano anterior. Em 31 de Dezembro a dívida a curto prazo somava apenas 45 000 euros. No fundo, a dívida do Município, diz respeito à divida do empréstimo do Saneamento Financeiro, bem como dos restantes empréstimos que ainda permanecem. Esta situação, conjugada com o prazo médio de pagamento que, no último trimestre de 2013 era de 16 dias, traduz uma situação financeira de curto prazo muito favorável para o Município.

Para este resultado foi importante o Fundo de Regularização Municipal que ocorreu por via da recuperação das verbas retidas pelo Estado, em consequência da sanção a que o Município estava sujeito, devido à violação do limite de endividamento em 2008. O valor recuperado em 2013 foi de 1 763 924,00 euros. Importa referir que a recuperação da totalidade daquele valor só foi possível, porque o Município conseguiu- à luz da Lei em vigor reduzir em 20% o excesso de endividamento líquido de 2011 face ao ano anterior. Refira-se, ainda que, não fosse aquele resultado e o Município não teria outra oportunidade de reaver aquela verba, tão importante para a evolução favorável dos indicadores da dívida. Com efeito, a verba obtida do Fundo de Regularização Municipal, foi canalizada, na sua maioria, para a amortização de empréstimos.

É de registar a evolução favorável dos indicadores financeiros apresentados no Relatório de Gestão (dívida total, dívida a curto prazo e prazo médio de pagamento). No entanto, o Município continua ainda longe de alcançar os limites de endividamento líquido e de médio e longo prazo. Isto quer dizer que o caminho percorrido até aqui terá que forçosamente continuar, pois a meta ainda não foi alcançada.

DEST BALCAO UNICO

Agenda

DEST MAIS EVENTOS

MONDIM APP

Mondim de Basto App disponibiliza ao visitante toda a informação sobre o município de Mondim de Basto.

Descarregue e desfrute!

MONDIM APP ADROID  MONDIM APP ITUNES

DEST 120ANOS RESTAURACAO CONCELHO

Destaques

 DEST CINEMA MES MARCO

DEST ENCONTRO AUTOCARAVANAS

separador

dest fatura eletronica agua

separador

DEST ARU

separador

DEST DIA DEFESA NACIONAL 

separador

DEST ASSOCIATIVISMO 2017

separador

DEST TRAIL POINT

separador

DEST PDR2020

DEST NORTE2020

separador

DEST ATAS REUNIOES

DEST SIG